Maggots Motherfuckers ↓

Translate/Tradutor

Visualizações do blog:

13 de fev de 2012

PLANETA ATLÂNTIDA 2012!

A alguns dias o maior festival de música do sul do país, o Planeta Atlântida, acabou, e como é um evento de grande porte, recheado de música brasileira (em sua maioria, uma grande merda) acho interessante (mas não digno) de ser feita uma breve prévia, apenas para imortalizar o momento expondo seus prós e contras, falando de suas principais atrações, melhores e piores shows, enfim... esse tipo de coisa. Afinal é um festival brasileiro, então como não falar? Bom, então lá vamos nós. Cara, pra ser sincero eu vi muito pouco do Planeta, vi apenas o show do Nx Zero, um pouco da Fresno, um pedaço do Capital Inicial, Lulu Santos e Charlie Brown Jr. Por favor, não me apedrejem por ter visto Nx e Fresno, é que eu precisava ver pra dar pitaco se eu tivesse oportunidade, mas infelizmente não tive. Devo dizer que o show de ambas as bandas estavam bacanas, não foram ruins, porém o do Nx foi superior. Durante a apresentação dos caras (Nx Zero) senti a forte energia do público, a vontade e motivação da banda em tocar, foi bem bacana até... em certos momentos fiquei até surpreso, principalmente na parte final onde o vocalista, Di Ferrero foi apresentando cada membro do grupo e eles, faziam um solo ou algo do tipo com seus respectivos instrumentos. Apesar de tais solos não serem impressionantes, deram um toque a mais no show, sem esqueçer do salto de Di no público no final, o que me deixou ainda mais surpreso, admito. Mas isso não significa que estou elogiando a banda nem nenhuma de suas atitudes no palco do Planeta, estou apenas comentando e ressaltando alguns de seus momentos na sua apresentação, só isso. Não me interpretem mal. O show do Nx teve seus momentos, sempre acompanhados pelo público que fazia coral cantando todos juntos, debaixo da escaldante chuva que caía no momento. Apesar disso, a galera não desanimou, pelo contrário. Infelizmente devo dizer que foi um show empolgante, os caras mandaram bem, não posso negar. E não me critiquem!

Alem do show do Nx, vi a da Fresno que até que estava aceitável, mas muito, muito meloso... dava vontade de dormir ouvindo o Lucas cantando, isso sem falar naquele cabelo de pavão louco dele, puta que pariu!
Sei lá cara, mas eu senti a Fresno meio desmotivada no show, tipo como se estivessem ali mas sem vontade, como se fosse apenas uma obrigação estar no palco cantando, entendem? Isso manchou a imagem deles no Planeta, com certeza. O concerto da banda gaúcha eu não vi todo, apenas um pedacinho de uns 10, 15 minutos, coisa pouca. E Lucas, arrume seu cabelo, porque na boa, tá ridículo. Pareçe um frangalho choco.

Deixando a parte emocore do Planeta Atlântida, que foi vista por mim e partindo mais para o rap e hip hop, devo dizer: o show do Charlie Brown Jr. tava bom pra caralho, apesar de todos aquele palavrões e a generosa e nojenta catota no nariz do vocalista, Chorão. Eu sabia cantar algumas das músicas do Charlie Brown o que me deixou ainda mais no clima, fui vendo, a coisa foi simplesmente fluindo... curti o show deles, foi de certa forma até relaxante pra mim, deitar no sofá e ver o show deles, ouvindo suas músicas. Os palavrões também deram um toque a mais. Qualquer merda que o Chorão falasse a multidão berrava, gritava, principalmente com o palavreado feio que com certeza não deixou a mãe dele orgulhosa em casa. Mas valeu todos os "bota a mão pro alto caralho!" que ele disse, foram incontáveis vezes. Outro ponto que me agradou no concerto dos caras foi o pitbox (aquele som de batida eletrônica com a boca) que o vocal do CBJR fez no final de certas músicas, ficou bacana e até que ele faz direitinho. Foi um bom show.

Porém após ter visto os shows do Nx Zero, Fresno e Charlie Brown Jr., vi também uma parte do Capital Inicial, que por sinal estava muito bom, pela agitação que eu ouvia da galera (já que a minha mãe estava vendo o show e eu fiquei ouvindo enquanto estava no computador), mas o final foi empolgante, quando o Capital combinou com o público que eles iriam tirar uma foto geral que seria colocada no site oficial da banda, para que as pessas presentes no show tentassem se encontrar na foto e se marcar, foi uma iniciativa bacana. Iron Maiden, Metallica e Slipknot tem uma atitude parecida, em bater a foto de si e do público ao fim de algumas apresentações, exceto pela parte de se encontrar na imagem. Mas francamente falando, acho que o Capital Inicial foi uma das poucas bandas que realmente eram dignas de tocarem no Planeta, porque porra, os caras são ícones da música brasileira e até que representam bem o rock nacional.

Já aquelas porcarias de Michel Teló e Luan Santana eu não vi, nem por um segundo a idéia de assistir à essas merdas passou pela minha cabeça, já que o show deles foi a noite e bem capaz que eu iria sacrificar algumas horas do meu precioso sono pra olhar esse lixo que não iria me deixar cultural em nada. Seria perda de tempo e mesmo que não fosse, eu não assistiria. Mas caso não fosse, eu ainda assim não iria ver essa porra, porque pelo amor de Deus, a "música" desses afeminados metidos a homens é muito ruim. É música vazia, oca. Sem nada de interessante, sem ódio. Sem caos. Sem porra nenhuma!

Porém, apenas para finalizar o post, gostaria de dizer que pelo pouco que vi, o "show" do Lulu Santos foi ridículo! Simplesmente rídiculo! Resumiu-se basicamente a uma bicha velha no palco fingindo que sabe tocar guitarra e cantar, remexendo seu cu seco e bancando o grande artista que nunca foi. Humilhante.
Não sei se Pitty tocou no Planeta, mas caso tenha tocado, queria ter visto. Curto Pitty.

No geral, o Planeta Atlântida estava uma merda com todas aquelas atrações que nem são dignas de serem ditas assim, mas houveram alguns shows que salvaram o festival. Qualquer coisa comentem e lembrem-se: eu não elogiei o show do Nx Zero e Fresno, apenas comentei sobre a apresentação deles. Meu sangue é Maggot, sou Slipknot. Não sou brasileiro, sou Maggot! stay!

10 comentários:

  1. Eu tava desinformada hein, nem sabia que tinha ocorrido o Planeta Atlântica...
    Bem, sobre o fator de comentar sobre o nx zero, vc viu de uma maneira critica, não gosta do som, mas viu que a presença de palco deles não é ruim, as vezes tenho a impressão que eles querem apagar o passado "emo".
    Essa atitude do Capital, se não me engano, eles já fazem um tempo, no RIR acabaram fazendo tbm. Até hoje tem músicas de sucesso, uma esperança ao rock nacional.
    Sobre os dois que vc citou, as músicas são vazias.
    Mas se você quer comentar sobre um festival brasileiro que com certeza vai ser foda... fale sobre o Metal Open Air ç.ç

    ResponderExcluir
  2. Porra, desinformada? o.o É, as vezes tenho a mesma impressão que a sua e devo admitir que o Nx evoluiu muito nesses últimos anos.

    ResponderExcluir
  3. bandas brasileiras boas:
    sepultura
    nação zumbi
    ratos de porão

    só!

    ResponderExcluir
  4. Sepultura eu sei que é uma banda brasileira muito boa, mas Nação Zumbi e Ratos de Porão não conheço.

    ResponderExcluir
  5. algo contra num sabe que rolou esse show?? c.c
    mas conheça ratos de porão - uma banda punk muito boa, é do João Gordo, as músicas falam sobre o capitalismo e ao uso da anarquia... desse mesmo estilo tem os garotos podres...

    ResponderExcluir
  6. Não esqueçam de matanza, legião urbana e angra!!

    ResponderExcluir
  7. matanza = legal pra kct!
    legião urbana = mto melódica, parecem emos velhos...
    angra = mto boa!
    garotos podres = mto "cool"(legal)!

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto do legião, as letras ainda mostram a realidade do Brasil... principalmente nos CD's um e dois

    ResponderExcluir
  9. Falou tudo Laura ^^
    Ecliptika é muito foda tambem, mais provavelmente vocês não conheçem...

    ResponderExcluir
  10. eu já escutei falar... já escutei um música, é boa ( abriu o show se não me falha a memória da Tarja)

    ResponderExcluir

Digite o seu comentário sobre a postagem acima e em seguida clique em "Publicar". #Palavrões são liberados.